Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar ESJP

17
Out22

16ª EDIÇÃO LEFFEST | DE 10 A 20 DE NOVEMBRO

BE - ESJP

LEFFEST.jpg

De 10 a 20 de Novembro, o LEFFEST regressa a Lisboa e a Sintra para a sua 16ª edição. A programação foi hoje anunciada, em conferência de imprensa, no Palácio Nacional de Queluz.

A Selecção Oficial em Competição, com 11 filmes de várias cinematografias, da Europa à Ásia e África, toma o pulso ao cinema que hoje se faz pelo mundo e reúne jovens realizadores, que vão certamente marcar o cinema do séc XXI, e alguns autores consagrados, que nos trazem novas obras, surpreendentes, inovadoras, arriscadas. Os realizadores estarão presentes para conversarem com o público sobre os seus filmes. Paulo Branco, director do festival, referiu os dois filmes iranianos presentes na Selecção Oficial em Competição - Leila’s Brothers, de Saeed Rustaee (presente no Festival de Cannes), e Beyond the Wall, de Vahid Jalilvand (presente no Festival de Veneza) - «uma cinematografia muito relevante, com mais de 100 filmes por ano, e que está a conquistar dimensão internacional».

Na Selecção Oficial fora de Competição, trazemos algumas das obras mais aguardadas nesta nova temporada, filmes que estiveram nos mais importantes festivais de cinema, e que fazem parte dos momentos mais altos do cinema nos próximos meses. São dezassete títulos (a que se juntarão mais dois ou três a anunciar em breve), entre os quais destacamos o filme de abertura, Crimes of the Future, que marca o muito aguardado regresso de David Cronenberg, depois de alguns anos sem filmar - o realizador estará presente na sessão e fará uma conversa sobre o seu cinema, quando tem na calha já um novo filme; The Lost Kingde Stephen Frears, que também acompanhará o filme, assim como Jerzy Skolimowski, de quem veremos EO, galardoado no Festival de Cannes com o prémio do Júri. Armageddon Time, de James Gray, é outro dos títulos sonantes, tal como White Noise, de Noah Baumbach, uma produção da Netflix, adaptação do romance homónimo de Don DeLillo (que desde a sua primeira edição teve uma presença assídua no LEFFEST, com vários momentos inolvidáveis). Destacamos ainda os mais recentes filmes de Park Chan Wook, Decision to Leave, e Broker, de Koreeda Hirokasu, filmado na Coreia com o actor de Parasitas e o Leão de Ouro de Veneza, All the Beauty and the Bloodshed, de Laura Poitras, com a artista Nan Goldin (como curiosidade, este filme “nasceu” no LEFFEST, onde Poitras e Goldin se conheceram em 2014).

O cineasta Olivier Assayas será o presidente do Júri desta edição, e a acompanhá-lo estará a cineasta do movimento L.A. Rebellion, Julie Dash, o arquitecto francês Rudy Ricciotti e a actriz portuguesa Joana Ribeiro.

O movimento L.A. Rebellion, surgido nos anos 60, e que reuniu uma série de realizadores associados à UCLA, foi um movimento inovador e revolucionário, atento às vivências da comunidade afro-americana nos EUA. O LEFFEST organiza uma retrospectiva abrangente dos filmes do movimento, uma exposição, e reúne pela primeira vez na Europa os seus nomes de proa: Charles Burnett, Billy Woodberry, Julie Dash, Ben Caldwell e Haile Gerima, que acompanharão os filmes e participarão em várias conversas, sobre este «movimento que esteve também ligado à luta pelos direitos civis», referiu Inês Branco Lopez, curadora desta retrospectiva, que salientou ainda a importância da presença destes cinco realizadores que «são muito conceituados pelo público e pelo meio artístico e cultural».

Outra das traves mestras desta edição, é o programa especial intitulado Romper as Grades, que visa, por um lado, aproximar as vivências das prisões ao nosso público, e, por outro, aproximar o cinema dos reclusos, com um conjunto de eventos únicos. Desde logo, com um debate sobre o abolicionismo com Angela Davis, figura icónica do activismo, professora e ensaísta, autora de obras como “A Liberdade é uma Luta Constante”, “As Prisões Estão Obsoletas?”, ou, o mais recente, uma obra colectiva, “Abolition. Feminis. Now.”, escrito com outras autoras, entre as quais Gina Dent, que também estará presente no debate. Além de um ciclo de filmes (com destaque para a apresentação de Fome, de Steve McQueen, pelo actor Michael Fassbender) e vários debates, de dois concertos (Dino D’Santiago e Archie Shepp), um espectáculo de dança coreografado por Olga Roriz, com um corpo de bailarinos reclusos do Estabelecimento Prisional do Linhó, este programa terá uma extensão aos EPs do Linhó e de Tires, com a projecção de filmes para os/as reclusos/as, seguidos de conversas com alguns convidados do festival. «Esta é uma forma de trazer não só o tema das prisões para o festival, mas também de levar o festival para dentro das prisões«, referiu Inês Branco Lopez, a propósito deste programa.

Numa forma de contrabalançar os temas sociais, sempre essenciais no conteúdo do LEFFEST, entre as retrospectivas, há um espaço especial dedicado a um dos actores icónicos das últimas décadas, Jim Carrey, que o director do festival, Paulo Branc, definiu como «muito mais do que um actor, Jim Carrey é um artista de enorme talento, não só na interpretação de temas satíricos, mas também como actor dramático, em filmes como Homem na Lua ou O Despertar da Mente». A retrospectiva intitula-se Jim Carrey: Mito ou Realidade?, uma questão que o próprio actor se coloca, após ter anunciado abandonar a sua carreira no cinema.

Ainda a retrospectiva Sérgio Tréfaut, realizador multi-premiado, de quem veremos a obra completa, dividida entre a ficção e o documentário, e ainda, em antestreia, o seu mais recente filme, A Noiva, que integrou a Selecção Oficial do Festival de Veneza, secção Orizzonti.

Com curadoria de Alexei Artamanov, Denis Ruzaev e Ines Branco Lopez, o ciclo temático deste ano pretende trazer para discussão os temas de culpa, da responsabilidade e da escolha. «Será que o sentimento de culpa nasce de uma traição dos nossos próprios desejos? Ou de uma lacuna entre as expectativas sociais e a nossa vontade? A falta de livre arbítrio dispensa-nos da culpa? Ou será que podemos encontrar a redenção individual e libertarmo-nos desse sentimento quando houver uma responsabilidade colectiva dentro de um contexto histórico terrível? Estas questões serão exploradas através de sete sessões, começando a viagem com Ingmar Bergman e terminando com Nobuhiko Obayashi, passando por Barbara Loden, Thomas Heise, Thomas Harlan, Robert Kramer, Camille Billops, Toshio Matsumoto e Jules Dassin.»

Acolheremos um conjunto de espectáculos, desde o teatro a concertos, passando pela dança. O teatro e a música numa apresentação inédita de John Malkovich, que nos trás The Infamous Ramirez Hoffman, a partir de textos de Roberto Bolaño; concertos de Dino D’Santiago, no Grande Auditório do Centro Cultural Olga Cadaval, e do mítico saxofonista Archie Shepp, no Teatro Tivoli BBVA; e a dança da Companhia Olga Roriz numa colaboração com um grupo de reclusos do Estabelecimento Prisional do Linhó. Os bilhetes para todos os espectáculos estarão à venda a partir de 14 de Outubro.

A inaugurar dia 13 de Novembro, no MU.SA – Museu das Artes de Sintra, as exposições L.A. Rebellion – Uma Viagem com Ben Caldwell Através da História e do Legado do Movimento e Arte Entre Ruínas: Sublimação Artística na Faixa de Gaza, com as obras da pintora e autora Malak Mattar.

Nas Sessões Especiais do LEFFEST, teremos vários momentos únicos: dois workshops com o realizador Cristi PuiuDirecção de Actores, com a exibição de vários excertos de filmes seus; a exibição em sala da série de Olivier AssayasIrma Vep, com sessões apresentadas pelo realizador e pela actriz Alicia Vikander; uma conversa com John MalkovichBeing John Malkovich, seguida da exibição do filme O Tempo Reencontrado, de Raúl Ruiz, assinalando o centenário da morte de Marcel Proust; uma conversa com o actor Melvil PoupaudDe Raúl Ruiz a Woody Allen, seguida da exibição do filme Combate de Amor em Sonho, de Raúl Ruiz; a exibição de Christophe… Définitivement, sobre o icónico cantor Christophe, com apresentação de Dominique Gonzalez-Foerster, co-realizadora do filme; uma conversa sobre o aqui e agora do cinema de David Cronenberg, seguida da exibição de eXistenZ; a celebração do centenário do pintor Lucian Freud, à conversa com a sua filha Bella Freud e a exibição de um documentário e materiais inéditos sobre o pintor.

Através do Serviço Educativo, uma secção paralela do LEFFEST, especialmente dedicada à comunidade escolar e ao público sénior, o festival assume a sua importância e responsabilidade na formação e desenvolvimento do público infantil e juvenil, em colaboração com a C. M. Sintra. Este programa especial de fruição, reflexão e discussão do cinema, é pensado de forma a estimular o gosto artístico e o pensamento crítico e encorajar a participação activa na comunidade.

23
Nov21

FESTIVAL DE TEATRO DO SEIXAL

BE - ESJP

780x439_4.png

A 38.ª edição do Festival de Teatro do Seixal, a decorrer de 11 de novembro a 4 de dezembro, no Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal, no Cinema S. Vicente, no Auditório Municipal de Miratejo e em diversas coletividades do concelho, propõe este ano, após um regresso à normalidade, o «regresso ao extraordinário»: ao sonho, à luta e aos mais altos desejos e aspirações da alma humana.

 

26
Out21

AMADORA BD

BE - ESJP

amadorabd-2021.jpg

 O festival Amadora BD abriu ao público esta quinta-feira, dia 21 de outubro, depois de uma edição totalmente online no ano passado, com uma programação "muito diversificada e versátil" e uma nova localização do núcleo central, agora situado no Ski Skate Amadora Park.

Na quinta-feira de manhã ultimavam-se os detalhes no núcleo central, cuja mudança para uma nova morada foi forçada pela pandemia da covid-19, visto que o espaço onde o Amadora BD esteve nos últimos 16 anos, o Fórum Luís Camões, é neste momento espaço de vacinação.

"Adotámos esta morada com todas as vantagens que esta morada tem, nomeadamente uma relação muito profícua com o exterior, que nos permite criar pela primeira vez um recinto de festival", afirmou a diretora do Amadora BD, Catarina Valente, em declarações à Lusa durante uma visita ao espaço.

Ver mais AQUI

15
Jun21

MARATONA DE LEITURA | SERTÃ DE 30 DE JUNHO A 3 DE JULHO

BE - ESJP

maratonaleirurasharehome.jpg

A Maratona da Leitura – 24 Horas a Ler é hoje um dos principais eventos culturais do Interior português, cujo principal propósito é desafiar os leitores a ler em voz alta excertos de obras dos seus autores preferidos. 

A celebração da leitura em voz em alta tem neste certame o seu máximo expoente, promovendo, ao mesmo tempo, a paixão pelos livros e o gosto pela leitura. Todos os anos tem destacado uma figura célebre, à volta da qual decorreram várias iniciativas paralelas, desde tertúlias até encontros temáticos ou sessões de leitura em lugares inesperados, como o sopé de uma serra ou o leito de um rio. Nas últimas edições invocámos personalidades tão distintas como Hans Christian Andersen, Fernando Pessoa, Nuno Álvares Pereira ou Padre Manuel Antunes.

Uma das características do evento é promover a região, através da descentralização das atividades que acontecem um pouco por todo o concelho da Sertã, privilegiando-se locais de rara beleza. Passeios de barco no Rio Zêzere, encontros com escritores no seio da natureza ou em edifícios emblemáticos, passeios pedestres que conciliam a contemplação do espaço envolvente e o trabalho literário dos escritores presentes, são alguns dos exemplos dos principais momentos da Maratona da Leitura.

Uma particularidade do evento são as Festas na Aldeia, muitos locais dispersos e isolados do concelho da Sertã são visitados por uma biblioteca itinerante e por um contador de histórias. O objetivo é proporcionar aos residentes o contacto em primeira mão com os livros e a leitura, num verdadeiro espírito de festa!

Contamos sempre com inúmeros escritores convidados. Na maratona já estiveram nomes como Pedro Mexia, Valter Hugo Mãe, Mário Zambujal, Francisco Moita Flores, Miguel Real, Jaime Nogueira Pinto, Pedro Lamares, Vergílio Alberto Vieira ou o radialista Fernando Alves.

Em 2018 mereceu uma menção honrosa no âmbito das Boas Práticas em Bibliotecas Públicas da Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.

Saber mais AQUI

 

15
Out20

Festival Passa Palavra

BE - ESJP

Captura de Ecrã (20).png

Passa a Palavra! Festa dos Ofícios do Narrar é um projeto conjunto do Município de Oeiras e dos Contabandistas de Estórias – Associação Cultural, em parceria com CHÃO NOSSO, crl.

Realiza-se de 15 a 18 de outubro de 2020 no concelho de Oeiras.