Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar ESJP

11
Jan22

CARTA AOS MEUS AVÓS | 9º D

BE - ESJP

received_1071055037019703.jpeg

 

received_338977138039202.jpeg

 

received_1313850805733968.jpeg

 

received_1489295931444171.jpeg

 

received_1082718879244295.jpeg

 

received_865349040751809.jpeg

"Ouviu-se a leitura da Carta à avó Josefa, de José Saramago. Depois os alunos escreveram postais de Natal aos avós. Turma 9 D. Em Português / ETP, Leituras do Centenário."

“Tens noventa anos. És velha, dolorida. Dizes-me que foste a mais bela rapariga do teu tempo — e eu acredito. Não sabes ler. Tens as mãos grossas e de formadas, os pés encortiçados. Carregaste à cabeça toneladas de restolho e lenha, albufeiras de água.

Viste nascer o sol todos os dias. De todo o pão que amassaste se faria um banquete universal. Criaste pessoas e gado, meteste os bácoros na tua própria cama quando o frio ameaçava gelá-los. Contaste-me histórias de aparições e lobisomens, velhas questões de família, um crime de morte. Trave da tua casa, lume da tua lareira — sete vezes engravidaste, sete vezes deste à luz.

Não sabes nada do mundo. Não entendes de política, nem de economia, nem de literatura, nem de filosofia, nem de religião. Herdaste umas centenas de palavras práticas, um vocabulário elementar. Com isto viveste e vais vivendo. És sensível às catástrofes e também aos casos de rua, aos casamentos de princesas e ao roubo dos coelhos da vizinha. Tens grandes ódios por motivos de que já perdeste lembrança, grandes dedicações que assentam em coisa nenhuma. Vives. Para ti, a palavra Vietname é apenas um som bárbaro que não condiz com o teu círculo de légua e meia de raio. Da fome sabes alguma coisa: já viste uma bandeira negra içada na torre da igreja.(Contaste-mo tu, ou terei sonhado que o contavas?)

Transportas contigo o teu pequeno casulo de interesses. E, no entanto, tens os olhos claros e és alegre. O teu riso é como um foguete de cores. Como tu, não vi rir ninguém. Estou diante de ti, e não entendo. Sou da tua carne e do teu sangue, mas não entendo. Vieste a este mundo e não curaste de saber o que é o mundo. Chegas ao fim da vida, e o mundo ainda é, para ti, o que era quando nasceste: uma interrogação, um mistério inacessível, uma coisa que não faz parte da tua herança: quinhentas palavras, um quintal a que em cinco minutos se dá a volta, uma casa de telha-vã e chão de barro. Aperto a tua mão calosa, passo a minha mão pela tua face enrugada e pelos teus cabelos brancos, partidos pelo peso dos carregos — e continuo a não entender. Foste bela, dizes, e bem vejo que és inteligente. Por que foi então que te roubaram o mundo? Quem to roubou? Mas disto talvez entenda eu, e dir-te-ia o como, o porquê e o quando se soubesse escolher das minhas palavras as que tu pudesses compreender. Já não vale a pena. O mundo continuará sem ti — e sem mim. Não teremos dito um ao outro o que mais importava. Não teremos, realmente? Eu não te terei dado, porque as minhas palavras não são as tuas, o mundo que te era devido. Fico com esta culpa de que me não acusas — e isso ainda é pior. Mas porquê, avó, por que te sentas tu na soleira da tua porta, aberta para a noite estrelada e imensa, para o céu de que nada sabes e por onde nunca viajarás, para o silêncio dos campos e das árvores assombradas, e dizes, com a tranquila serenidade dos teus noventa anos e o fogo da tua adolescência nunca perdida: «O mundo é tão bonito, e eu tenho tanta pena de morrer!»” (“Carta para Josefa, minha avó” José Saramago)

 

10
Jan22

UM AUTOR POR MÊS | FRANZ KAFKA

BE - ESJP

599056_franz-kafka_ing5l3.jpg

“Franz Kafka nasceu a 3 de julho de 1883 em Praga, onde o pai era negociante. Pressionado por este, com quem tem difíceis relações, estuda direito numa universidade alemã. A sua  adolescência será marcada pelo ambiente muito particular de Praga, onde se entrecruzam as fraquezas e as contradições da velha Europa.(…) Doutor em direito, entra para uma companhia de seguros em 1907, mas a sua natureza complexa vai adaptar-se dificilmente à vida profissional. Em 1910 começa a escrever os Diários que irá manter com regularidade até 1923.”

LER + AQUI

 

15
Dez21

CATÁLOGO PNL

BE - ESJP

Pssst_550x387_cartaz.png

Os livros recomendados pelo PNL2027 respeitantes ao 1.º semestre de 2021 já se encontram no Catálogo PNL. As sugestões de leitura incluem, como habitualmente, temas variados e destinam-se a todos os públicos – crianças, jovens e adultos.

Conheça os novos Livros PNL, descubra as novidades editoriais e faça de cada livro um amigo.

LER +

 

25
Nov21

NOVIDADE | COLEÇÃO CLUBE DAS AMIGAS

BE - ESJP

5671388400-coleccao-clube-das-amigas-juvenil.jpg

O “Clube das amigas” não é obviamente um conjunto de histórias que sejam do agrado dos rapazes. Todavia, são um olhar muito interessante e muito fiel do mundo das adolescentes, um mundo cheio de mágoas, ansiedades, vaidades, complexos, desejos, e muitos, muitos sonhos para conquistar.

         Qualquer aluna de 13, 14 anos facilmente se identificará com os grandes dramas e alegrias das heroínas destes livros: escrevem diários, confessando os seus amores e brigas que acontecem sempre numa família, descrevem a sua turma e escola, falam de blusões de cabedal e modas coloridas, zangam-se com as amigas, apaixonam-se pelo rapaz errado e, se sobrar algum tempo, É Tempo de Pensar na Minha Vida!

        Longe vão os tempos em que existiam duas bibliotecas: os “livros para as meninas” e os “livros para os rapazes” já não são tão óbvios e, atualmente, já é comum depararmo-nos com uma história de amor numa obra de ficção científica (os Jogos da Fome são o exemplo perfeito disso). Mas temos que admitir que os homens e as mulheres não pensam da mesma forma – se bem que sejam perfeitamente capazes de chegarem aos mesmos objetivos. 

JÁ DISPONÍVEL NA NOSSA BIBLIOTECA

 

08
Nov21

20ª SESSÃO DO CLUBE DE LEITURA PNL 2027

BE - ESJP

71vZu3dwkdL.jpg

Em meados do século XVI o rei D. João III oferece a seu primo, o arquiduque Maximiliano da Áustria, genro do imperador Carlos V, um elefante indiano que há dois anos se encontra em Belém, vindo da Índia.

Do facto histórico que foi essa oferta não abundam os testemunhos. Mas há alguns. Com base nesses escassos elementos, e sobretudo com uma poderosa imaginação de ficcionista que já nos deu obras-primas como Memorial do Convento ou O Ano da Morte de Ricardo Reis, José Saramago coloca nas mãos dos leitores esta obra excecional que é A Viagem do Elefante. (texto disponíbilizado pela Wook).

As comemorações do centenário de José Saramago começam em novembro de 2021 prolongando-se até 16 de novembro de 2022, dia de aniversário do escritor. Durante doze meses teremos o privilégio de festejar o escritor e a sua obra. Leia também Um Autor por Mês: José Saramago

Assinalando a abertura do Centenário, no dia 16 de novembro de 2021 realizar-se-ão, em 100 Escolas Básicas portuguesas, sessões de leitura do conto “A Maior Flor do Mundo”. As informações sobre a iniciativa estão disponíveis em Leituras Centenárias.

Mais informação AQUI

 

 

21
Out21

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA | 15ª EDIÇÃO

BE - ESJP

cnl 2022.jpg

O objetivo do Concurso Nacional de Leitura é estimular o gosto e os hábitos de leitura e melhorar a compreensão leitora. A iniciativa tem como destinatários alunos dos 1.º,2.º, 3.º ciclos do ensino básico e alunos do ensino secundário. 

1ª fase | fase escolar

A coordenadora do Concurso Nacional de Leitura, e demais professores do grupo de Português envolvidos nesta atividade, anuncia que se encontra a decorrer a 1.ª fase – fase escolar– deste Concurso, na nossa Escola.

O concurso destina-se a todos os alunos do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

O professor de Português, de cada turma, explicitará aos alunos os regulamentos do concurso (regulamento nacional e regulamento da 1.ª fase), orientando todos os discentes, neste processo.

A eliminatória desta primeira fase ocorrerá no dia 17 de dezembro de 2021, 6.ª feira, pelas 10h30mna nossa Biblioteca Escolar, consistindo na realização de uma prova escritaem formato digital, sobre a obra selecionada e lida em cada ciclo de ensino.

Os alunos que obtiverem os melhores resultados na prova, cujos resultados serão divulgados no decurso do mês de janeiro, ficarão apurados para a fase Municipal.

Cabe-me esperar pela vossa participação desejando, desde já, a todos, o maior sucesso e excelentes leituras!

 
 
 

 

21
Out21

MARIA JUDITE DE CARVALHO ( 1921-1998)

BE - ESJP

m judite carvalho.jpg

Em 2021, comemora-se o centenário do nascimento de Maria Judite Carvalho. O PNL2027 associa-se a estas comemorações, divulgando a sua obra, estudos e livros sobre a autora, assim como outros eventos. 

Maria Judite de Carvalho (1921-1998) escritora portuguesa, unanimemente considerada uma das vozes femininas mais importantes da literatura nacional do século XX.

 

Ler mais AQUI

 

21
Out21

CONCURSO DE POESIA | 2021-2022

BE - ESJP

faca la um poema.cdr.jpg

Até 26 de novembro, cria o teu poema e participa na fase escolar do concurso nacional de poesia.

 

REGULAMENTO

O concurso “Faça lá um poema” é uma iniciativa conjunta do Plano Nacional de Leitura 2017-
2027 (PNL2027) e dos CTT – Correios de Portugal, SA, para celebrar, anualmente, o Dia Mundial
da Poesia.
A fase escolar do concurso é coordenada pela professora Joaquina Grilo e conta com a
colaboração da Biblioteca Escolar.
1. OBJETIVO
O concurso “Faça lá um poema” tem como objetivo incentivar o gosto pela leitura e pela escrita
de poesia.
2. DESTINATÁRIOS DO CONCURSO
A 1.ª fase do concurso é dirigida aos alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino
Secundário da Escola Secundária Jorge Peixinho (ESJP).
3. NORMAS PARA PARTICIPAÇÃO NO CONCURSO
 A participação no concurso é individual.
 Os poemas não estão subordinados a nenhum tema específico.
 Os poemas têm como limite máximo 14 versos.
 Os textos apresentados a concurso têm de estar devidamente identificados com os
dados dos respetivos autores: nome completo (sem abreviaturas), número, ano e turma.
Têm também de indicar o pseudónimo (nome artístico) que será utilizado em caso de
seleção para a fase nacional.

4. ENVIO DOS POEMAS
Os poemas para concurso deverão ser enviados em formato Word para o endereço eletrónico:
concurso.poesia@esjp.pt
5. SELEÇÃO DOS POEMAS
 Serão selecionados os três melhores poemas dos concorrentes do 3.º Ciclo e os três
melhores dos concorrentes do Secundário.
 A seleção dos textos é da responsabilidade de um júri constituído por três professores
da ESJP.
 Os poemas a concurso serão selecionados de acordo com critérios de criatividade,
adequação morfológica e sintática, riqueza de conteúdo, de estilo e de originalidade do
tema.
 O júri poderá não selecionar o número de textos previsto por ciclo de ensino, se o nível dos
trabalhos não for merecedor de seleção.
 As decisões do júri são soberanas, pelo que não são sujeitas a recurso.

6. CALENDARIZAÇÃO DAS ETAPAS DA FASE ESCOLAR DO CONCURSO
A fase de escola do concurso “Faça lá um poema” decorre entre outubro e dezembro de 2021.
 Envio dos poemas: até às 23h59m do dia 26 de novembro de 2021.
 Seleção dos poemas que representarão a escola na fase nacional: de 29 de novembro a
14 de dezembro.
 Afixação dos resultados: 16 de dezembro.
7. DIVULGAÇÃO
A divulgação do concurso é feita através de cartazes afixados em vários espaços da escola, da
sua publicitação na página da escola na internet e no blog da Biblioteca Escolar e, ainda, dos
professores de Português.
A divulgação dos resultados da fase escolar é feita através de cartaz afixado na escola e
através da página da escola na internet.
8. RECONHECIMENTO PÚBLICO E PRÉMIOS
Os autores dos poemas selecionados para a fase nacional serão distinguidos, previsivelmente,
na cerimónia do Dia da Escola, com a atribuição de um diploma e de um prémio.

 

Ver mais AQUI

 

20
Out21

LIVRO DO MÊS DA B.E.

BE - ESJP

livro do mes 001.jpg

Em 1867, ao prefaciar uma das suas primeiras recolhas de literatura popular, Teófilo Braga, sugerindo uma imagem catastrófica da situação do país, referiu-se desta forma ao seu trabalho: "coligir a poesia popular portuguesa agora, no momento de transe, é como a garrafa ao mar que se atirava nos naufrágios: é para que se saiba que existiu este povo, que também sofreu e cantou". Tal sentimento nacionalista jamais viria a abandonar a sua obra antropológica, o que aliás se explica dada a matriz romântica em que ela assentava. E mesmo quando Teófilo Braga se orientou gradualmente para preocupações de cunho mais científico, isso não significou uma verdadeira ruptura com a perspectiva inicial. São pois os ecos da problemática da identidade nacional, na sua dupla vertente romântica e científica, que podemos reencontrar nestes Contos Tradicionais do Povo Português que, de resto, e independentemente do espírito com que foi concebida e realizada a sua colectânea, propõem ao leitor um conjunto de narrativas cujo fascínio permanece intacto, constituindo além disso um valiosíssimo acervo de informações em áreas que, como a Antropologia e a História das Mentalidades, se dão como objectivo a tarefa de reflectir sobre as múltiplas manifestações das sociedades tradicionais. Após termos procedido à publicação de O Povo Português nos Seus Costumes, Crenças e Tradições, também da autoria de Teófilo Braga, que tem sido considerada a primeira grande obra de conjunto da etnografia nacional, impunha-se esta reedição dos Contos Tradicionais do Povo Português, que decerto formam, juntamente com a recolha de Adolfo Coelho disponível nesta colecção, uma das mais importantes colectâneas de narrativas populares do nosso país. Também na presente reedição se manteve a divisão da obra em dois volumes, tal como sucedia na sua edição original.